18 março 2009

O que diz o meu "se"

Se eu não te chamo pra conversar, é porque gosto da sua forma de começar um assunto.
Se eu fico calada enquanto você fala, é porque gosto de contemplar sua empolgação com a história.
Se eu fico sem graça quando você me olha, é porque tenho medo de que você não goste de mim.
Se às vezes fico em silêncio quando você me faz uma pergunta, é poque estou distraída olhando seu rosto.
E se eu respondo com outra pergunta, é porque quero aprender tudo que você sabe, conhecer tudo que você gosta.
Se às vezes eu desapareço, é porque sou paranóica e temo que você me abandone primeiro.
Se eu volto e te falo com doçura e extremo carinho, é porque me arrependi de ter sumido e também já te perdoei por - talvez - ter pensado nisso.
Se às vezes sou fria e distante, é porque não quero que você enjoe de mim.
Se eu rir muito sem motivo e começar a tremer, não é por causa do café, é por causa de você.
Se eu me calo quando você se cala, é porque gosto de imaginar no que você está pensando.

Se eu não digo o que realmente sinto por você, é porque prefiro que veja no meu silêncio, no meu riso, no meu nervosismo infantil, na minha distração voluntária, na minha loucura covarde, na minha respiração tensa, na minha timidez, no meu olhar e na minha entrega. Total. Exclusiva e Infinita.

Por Vanessa Sezini