06 março 2009

Em noite de Lua cheia Lobisomens e Vampiros se encontram

Aquela noite São Jorge estava folgado. A lua era absurdamente grande e brilhante.
- Tá vendo o rio?
-Tô

Sensações... e depois arrepios de frio. O lugar alto era para ficar mais perto do céu.
-Vamos fugir?
-Deste lugar baby?

Sorrisos... e depois trocas de olhares, perto demais. As frases soltas eram pra aliviar a tensão.
- Eu menti. Aqui tem um mirante sim.
- Você já foi lá?
- Claro que não! Só vai lá quem está com más intenções.

Silêncio... e depois um abraço de desculpas. O desejo tinha mais peso que a consciência.
- Quando a gente vai se ver de novo?
- Só daqui há uns três anos
- Vai demorar isso tudo não
- Espero que quando você volte eu esteja longe
- Aonde?
- Qualquer lugar



Eles se beijaram como se São Jorge não estivesse ali, espiando tudo. Era muito quente, quente ao vento frio...
- A gente tinha que colocar nossa bandeirinha aqui.
- Já imaginou se todo mundo que vir aqui colocar bandeirinhas?...Não vai ter onde pisar...

Um barulho terreno interrompe a "performance" das almas. Elas então, flutuam até a nave, de onde cada centimetro de céu é mais perfeito.
Silêncio
Beijo bom
Beijos

Carinhos viciantes em viciados... um vício perigoso... soporífico.
Estranha vontade de dormi.
Estranha vontade de querer...o querer.
Pena que só querer não basta. Tem que ser, estar, viver, ser. Tem que ter sentido, tem que fazer sentido, é preciso ser o sentido.
É preciso sentir algo a mais que o simples querer. É preciso encontrar a alma que se quer, o bem-querer,e aí então, querer e realizar o que sempre se quer... pra sempre.

Por Vanessa Sezini